terça-feira, 23 de dezembro de 2014

POESIA: A MALDIÇÃO NA POESIA DA LUA

 A MALDIÇÃO NA POESIA DA LUA
(Ellen Oliveira)

Poesias de amor
a Lua declama.
E diz que são
para quem ela ama

As pessoas a ouve,
e ficam a perguntar:
- Onde será
que seu amado está?

A Lua responde,
com suspiros e rimas:
- O Sol é meu amor
e eu sou sua menina!

As pessoas, curiosas,
continuam a questionar:
- Onde está o Sol
que não vem te amar?

A Lua poetisa
não se intimida...
E compõe sua poesia,
já não tão tímida.

Em rimas e versos,
ela diz aos incrédulos:
Ele me ama, eu sei!
Ele é meu Astro Rei!

Ao dia ele queima,
distante de mim,
mas quando apareço
faço-o dormir

Ele tenta esconder
todo amor que sente,
pois é soberano
por seu raio potente!

O seu coração,
conheço tão bem,
sonha com a emoção
do eclipse também.

As pessoas murmuram
baixinho para si:
- A lua está louca...
Vamos dormir!

A Lua ao ouvir
o sussurrar, berra,
lançando uma maldição
aos seres da Terra:

- Em todos os tempos,
e em todo lugar,
somente os loucos
serão capazes de amar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre os Direitos Autorais

Em obediência à Lei 9.610/98 (Lei de Direitos Autorais), qualquer informação deste BLOG poderá ser reproduzida desde que citada a fonte. Quem assim não o fizer, poderá ser penalizado de acordo com o artigo 184 do CÓDIGO DE PROCESSO PENAL em vigência.

Blogs que Colaboro