domingo, 14 de junho de 2015

Sarau de Mulheres, dia 13 de junho de 2015

Por: Ellen Oliveira

No último dia 13 de junho tive a oportunidade de participar do Sarau de mulheres, organizado pela poetisa Cris Souza, e conta com a participação de muitas mulheres sergipanas que apreciam e escrevem poesias. O sarau teve como homenageada a poetisa portuguesa Florbela Espanca, grande exemplo de sensibilidade e entrega ao fazer poético. Após a apresentação da biografia de Florbela,  eu e as demais poetisas que se encontravam presentes tivemos a oportunidade de declamar poesias da Florbela e também poesias de nossa autoria.

Para a ocasião, escolhi declamar a poesia “A Hora que passa”, publicado no “Livro de Sóror Saudade”, pois refletia bem meu estado de espírito naquele momento. Abaixo o poema:

Hora que Passa

Vejo-me triste, abandonada e só
Bem como um cão sem dono e que o procura
Mais pobre e desprezada do que Job
A caminhar na via da amargura!

Judeu Errante que a ninguém faz dó!
Minh'alma triste, dolorida, escura,
Minh'alma sem amor é cinza, é pó,
Vaga roubada ao Mar da Desventura!

Que tragédia tão funda no meu peito!...
Quanta ilusão morrendo que esvoaça!
Quanto sonho a nascer e já desfeito!

Deus! Como é triste a hora quando morre...
O instante que foge, voa, e passa...
Fiozinho d'água triste... a vida corre...

Florbela Espanca, in "Livro de Sóror Saudade"

Na sequência, declamei dois poemas meus “Caindo das nuvens” e “Vida de poeta”, ambos publicados no livro “Poesias Nuas”. Abaixo os poemas:

Caindo das nuvens

Certa vez, um sábio disse:
“Melhor cair das nuvens que de um terceiro andar”
Estou nas nuvens...
e não tenho medo da queda...
mas, não quero cair!
Porém,
se um dia das nuvens eu cair...
mesmo dolorida,
mesmo sofrida,
mesmo machucada,
levantarei do chão,
sem remorsos,
sem arrependimentos,
sem culpa,
e direi com orgulho:
- Eu alcancei as nuvens!

Ellen Oliveira, In. Poesias Nuas

Vida de poeta

Ser poeta não é fácil!
A sensibilidade poética
tem suas bênçãos e suas maldições.
Ser poeta ...
é saber sentir o mundo tocar em você...
é conviver com suas dores e as dores do mundo inteiro...
é conhecer o outro antes dele se conhecer...
é, seja no silêncio ou no grito, saber dizer sem dizer...
é ler antes do escrever...
é entender que uma vida não é suficiente para se viver...
Poeta é quem sabe viver!
E vida de poeta é para sentir e não apenas entender.
Pois, vida de poeta é poesia.

Ellen Oliveira, In. Poesias Nuas


Confiram abaixo alguns registros fotográficos do momento:






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre os Direitos Autorais

Em obediência à Lei 9.610/98 (Lei de Direitos Autorais), qualquer informação deste BLOG poderá ser reproduzida desde que citada a fonte. Quem assim não o fizer, poderá ser penalizado de acordo com o artigo 184 do CÓDIGO DE PROCESSO PENAL em vigência.

Blogs que Colaboro