terça-feira, 21 de julho de 2015

SARAU DE MULHERES, dia 18 de julho de 2015

Sarau de Mulheres
dia 18 de julho de 2015

Ellen Oliveira

No último dia 18 de junho, na Livraria Escariz da Rua Jorge Amado, das 14 às 16 horas,  tive a oportunidade de participar do Sarau de mulheres, organizado pela poetisa Cris Souza, com a participação de muitas mulheres sergipanas que apreciam e escrevem poesias. O sarau teve como homenageada a escritora brasileira Clarice Lispector, um grande exemplo de sensibilidade, criatividade e expressividade no ato de criação Literária.

O Sarau acontece uma vez por mês e é aberto apenas ao público feminino, pois é um momento mais íntimo onde as poetisas podem compartilhar não só suas poesias, que são grandes expressões da alma feminina, mas também compartilhar experiências de vida.

A discussão sobre Clarice Lispector foi muito reflexiva sobre a atuação da mulher na literatura, tendo em vista que a escritora foi uma das que escancarou a portas da literatura brasileira, que até então representada canonicamente por escritores homens, tendo em vista que a mulher desempenhava um papel muito limitado na sociedade brasileira.

Em uma época em que prevalecia a escrita masculina, Clarice Lispector se destacou pela escrita intimista e poética de suas obras, marcantes e representativas não só da essência feminina, mas da condição humana.

Suas obras são:

  • Perto do coração selvagem - novela (1944);
  • O lustre - novela (1946);
  • A cidade sitiada - novela (1949);
  • Alguns contos (1952);
  • Laços de família – contos (1960);
  • A maçã no escuro - novela (1961);
  • A legião estrangeira – contos e crônicas (1964);
  • A paixão segundo G.H. (1964);
  • O mistério do coelhinho pensante - infantil ( 1967);
  • Uma aprendizagem ou O livro dos prazeres - novela (1969);
  • A mulher que matou os peixes – infantil (1968);
  • Felicidade Clandestina - contos (1971);
  • A imitação da rosa – contos (1973);
  • Água viva - - novela (1973);
  • A via crucis do corpo – contos (1974);
  • A vida íntima de Laura – infantil (1974);
  • Onde estivestes de noite – contos (1974);
  • De corpo inteiro – entrevistas (1975);
  • Visão do esplendor – crônicas (1975);
  • A hora da estrela – novela (1977);
  • Para não esquecer – crônicas (1978);
  • Quase de verdade – infantil (1978);
  • Um sopro de vida – prosa ( 1978);
  • A bela e a fera – contos (1979).



A vida e obra de Clarice despertou tanto interesse que tornou curto o espaço para a discussão, fazendo-o prologar para o próximo encontro onde será dada continuidade à discussão iniciada.

Confiram abaixo os registros fotográficos do momento:








Um comentário:

  1. Obrigada, moça, seu registro está ótimo, nada ficou de fora. O Sarau está estabelecendo-se no espaço cultural de Sergipe, graças a Deus. O que estamos fazendo, resgatando as memórias dos grandes poetas, se faz necessário para a divulgação da literatura não só brasileira, como da universal, cheiros. CRIS SOUZA

    ResponderExcluir

Sobre os Direitos Autorais

Em obediência à Lei 9.610/98 (Lei de Direitos Autorais), qualquer informação deste BLOG poderá ser reproduzida desde que citada a fonte. Quem assim não o fizer, poderá ser penalizado de acordo com o artigo 184 do CÓDIGO DE PROCESSO PENAL em vigência.

Blogs que Colaboro